whey

O povo brasileiro “acordou” e está disposto a lutar pelos seus direitos

– Militantes de extrema esquerda simpáticos a uma ideologia retrógrada e totalitária (leiam que é engraçado http://saopaulo.mpl.org.br/apresentacao/carta-de-principios/) começam a organizar protestos após o anúncio do já sabido e aguardado aumento da tarifa de ônibus na cidade de São Paulo;

– Apesar do tom de panfleto comunista adotado pelos líderes do movimento, a causa ganha a imediata simpatia da bem educada e esclarecida população brasileira, além, é claro, da dos “de sempre” (estudantes de universidade pública e partidos de extrema-esquerda). Afinal, quem não quer andar de ônibus de graça, não é mesmo? Eu também quero.

– Aparentemente, um dos motes desses manifestantes era de que a questão se tratava de “muito mais do que 20 centavos”, que era “por direitos”. Eu também sou por direitos. Ora, o que eu ainda estava esperando para fazer parte disso tudo?

– A luta “por direitos” ganha amplo apoio popular, e adolescentes (físicos e mentais), reacionários, comunistas, fascistas, nazistas, pais e mães de família, presidiários e desinformados em geral também entram na festa;

– Um monte de gente, cada um querendo uma coisa, se junta na rua. A polícia é despreparada e bate mesmo. Bandidos e vândalos se aproveitam da situação. O resultado é, e já era de se esperar, merda.

Esperem a ressaca passar e vocês vão ver o quanto o país vai ter mudado depois disso tudo.

Advertisements